Friday, 19 December 2014

Biografia

MARIA GIL (Lisboa, 1978): Licenciada em Formação de Actores/Encenadores pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa (2003), tem um mestrado (MPhil) em Intimidade e Performances Autobiográficas pelo Departamento de Estudos de Teatro, Cinema e Televisão da Universidade de Glasgow (2009). Na sua formação não-académica destaca a participação no workshop de performance dirigido pela companhia americana Goat Island, integrado na Winter School da National Review of Live Art, Glasgow (2008); na 2ª Edição do curso de Encenação para Teatro dirigido pelos Third Angel/Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística (2007). Como actriz trabalhou com os encenadores: Estrela Novais, Tiago Rodrigues, Luís Romeira, Madalena Vitorino, Pedro Alves/Teatromosca, João Brites/Teatro O Bando e João Ricardo. É fundadora e directora artística do Teatro do Silêncio onde dirigiu e foi co-criadora de, .mostra (2004); encenou Na Margem da Vida, de Gao Xingjian (2006); foi co-autora e intérprete em Boarding Pass, The Journey Is The Destination (2005), Glasgow 4 O Nome De Todas As Ruas (2008), Rádio Pirata (2009); Cartas Telegramas e Postais (2010); Horn Ok Please (2011) e da palestra performance Medo e Feminismos (2013). Foi um dos vinte artistas residentes no Sítio das Artes/Programa O Estado do Mundo da Fundação Calouste Gulbenkian integrando a área da encenação (2007). Realizou uma residência artística na cidade de Huesca, em Espanha ao abrigo do Map - Programa de Apoio à Mobilidade de Jovens Artistas (2009). Em 2010 fundou a Editora Elefante Azul Clarinho com o objectivo de publicar textos escritos para cena. Foi professora de teatro durante oito anos no ensino básico, secundário e superior. Integrou o projecto 10x10 para a educação e as artes e o projecto Operação Stop, iniciativas do Programa Descobrir da Fundação Calouste Gulbenkian com o qual colabora regularmente desde 2012. Foi directora artística do projecto Raízes da Curiosidade (2014) que juntou artistas e neurocientistas num espectáculo e numa série de oficinas numa co-produção com a Fábrica das Artes/CCB e a Fundação Champalimaud. É voluntária na área da escrita criativa com pessoas com doença mental crónica no Grupo de Acção Comunitária em Carnide, Lisboa. A revista galega de artes cénicas, Núa, num número dedicado às novas dramaturgias portuguesas publicou um texto seu: Procura Por Mim Neste Diário, O Resto Não Vale Nada.

Saturday, 7 June 2014

mudança
na boca e um político
mentira

esperança
na boca de um político
mentira

cultura
na boca de um político
mentira

coesão
na boca de um político
mentira

história
na boca de um político
mentira

povo
na boca de um político
mentira

mentira
na boca de um político
mentira

Wednesday, 19 March 2014

a pedra furou o céu
estranho planeta que nasce de raiz
a luminosa e ambígua ilha beija a chuva

Thursday, 27 February 2014

Poema Pinhole

You saw the shape of the beast
at sunset
yellow butterfly
turns black
You are still here

Um dia vais falar bem e ser feminina
vais deixar crescer o cabelo
e usar vestidinhos de várias cores
quando esse dia chegar
espetas silenciosamente a ponta da tesoura nas mãos
para te vingares da dor

Quando cheira mal por causa das vacas
pensas melhor
quando te dizem que assim não pode ser,
que não dá mais
julgas sempre que lá longe há uma fogueira que arde

de onde o seu fumo partiu
para te alcançar.

I met a lost sultan
He took me
Away
I now dream
with white clouds
in a desert sky
love is an old mattress made of sand